Visual Merchandising e Vitrinismo

Breve introdução:

Visual Merchandising é uma ferramente do dentro do Merchandising, e o Merchandising uma ferramenta dentro do Marketing, ou seja, o Visual Merchandising é uma ferramenta da qual se utiliza o Marketing de uma empresa. ,


O Visual merchandising é uma estratégia de varejo que trabalha o ambiente do ponto de venda, e cria uma identidade da loja ou da marca a ser trabalhada, também personaliza o ambiente através do design, do layout e da disposição dos produtos, impulsionando e influenciando nas decisões de compra dos clientes.

Desde 1840, com o início da produção de grandes painéis de vidro, o vitrinismo e Visual merchandising foram evoluindo. No início, as vitrines era utilizadas como palcos, com teatralidade e a representação da vida real.

Imagem da Internet

Já nos anos de 1900, muitos artistas como Salvador Dalí, Andy Warhol e outros também ousaram transformar as vitrine em um produto como parte de uma instalação de arte, nesse momento as vitrines era muito mais artísticas.

Salvador Dali – Imagem da Internet

Segundo Tony Morgan, autor do Livo Visual Merchandising, no século XXI, o principal desafio para as lojas físicas é a internet. Comprar de casa não apenas é mais fácil, mas também tem a questão de preços mais competitivos. Com toda essa pressão, o Visual Merchandiser será uma das peças chave para atrais e prender a atenção dos consumidores.

Imagem da Internet

Dentro das estratégias do VM, buscamos apresentar uma imagem daquilo ou de quem o cliente pode ser quando usar o produto exibido, e é por isso que é tão importante pensar na forma de mostrar este produto.

Como prática projetal, um bom projeto de VM passa pelo briefing, pesquisa da marca e público alvo, um bom moodboard e o projeto final em si.

Os principais elementos que uma boa vitrine e interior de loja devem ter, é uma boa composição entre cor, textura, linha, e iluminação. Estes são itens obrigatórios para projetos de destaque.
Por isso, o trabalho do arquiteto ou do Visual Merchandiser é essencial para que sua loja comunique-se de forma verdadeira e atraente para o seu público alvo.


Abaixo selecionamos 5 conceitos mais utilizados no mundo do Visual merchandising para você ficar por dentro!

Layout: Layout e design são pontos de partida para o Visual merchandising. Esta é a maneira específica em que a loja é projetada, é o desenho físico do seu negócio. O Layout é pensado com base em uma combinação de estratégia e apelo estético.
É nesta etapa que são estudados também questões de fluxos dentro da loja, o que irá possibilitar a correta escolha da exibição de cada produto.

Estudo de fluxos conforme disposição de mobiliário em loja – Imagem da internet
Layout – Imagem da Internet

Cross Merchandising: É a prática de exibir ou reunir produtos de diferentes categorias para gerar vendas adicionais. Por exemplo: exposição de calçados com bolsas, lenço e cinto, formando uma proposta de uso conjunto dos produtos.

Cross Merchandising – Imagem da internet

Display: Refere-se ao expositor de produtos. Pode ser desde um móvel de chão como um expositor de jóias na vitrine. Os display podem ser comprados prontos ou desenhados especificamente para um projeto.

Display: Imagem da internet

Hot Spot: Numa tradução livre, pode significar “ponto quente” , ou seja, é o espaço que denomina o lugar de maior fluxo, trafego e atração dos clientes dentro do espaço de exposição da loja.

Hot Spot – Imagem da internet

Planograma: Também conhecido no Brasil por POG (do inglês Plan-O-Gram). POG é a representação gráfica da exposição de produtos da sua loja. É um plano detalhado da disposição das mercadorias no chão, parede e nos acessórios.

Projeto de Loja – Arq. Daniela Manosso Bampi
Projeto de Loja – Arq. Daniela Manosso Bampi

E lembre-se: Para que um negócio do varejo seja bem-sucedido, é imprescindível que se compreenda a importância das ações do Visual Merchanding no processo de compra.

Pode-se dizer que o Visual Merchandising é um fator decisivo no sucesso ou fracasso de uma empresa – fica apenas em segundo plano se o compararmos com o relacionamento para com o cliente, que quando mal executado pode levar a empresa ao fracasso independente de qualquer ação de Marketing ou Merchandising. (Fonte: https://www.sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/ufs/ap/artigos/visual-merchandising,b9d3ace85e4ef510VgnVCM1000004c00210aRCRD
)


Construímos seus sonhos, sustentamos seu futuro.

Daniela Manosso Bampi é arquiteta LEED GA. Graduada pela Universidade de Caxias do Sul,Pós Graduada em Construção Sustentável pelo INBEC e pós graduanda em Arquitetura Comercial pelo IPOG.

Contatos:

(54) 999698965

daniela@danielamb.com.br
www.danielamb.com.br

Curta nossa página do Face e nosso Instagram e fique por dentro das novidades!

Siga nossas redes sociais! 🙂
error

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *